O ímpio com a boca destrói o próximo, mas os justos são libertados pelo conhecimento. Provérbios 11:9








Data Publicação: 15/08/2018 22:21:03
Profeta Judeu Jeremias: A queda do rei Joaquim

Agora, Adonai trata com a monarquia de Judá, especificamente com Rei Joaquim - 597 A.C e sua mãe Neusta.

 

Da Política nacional e internacional:

Após 11 anos de reinado de Jeoaquim, seu filho Joaquim assume o poder em 597 A.C e volta a repetir os mesmos erros do Pai.

O Rei Jeoaquim - 609 A.C a 597 A.C, entrou para a lista dos piores governantes de Judá, por causa da idolatria.

As práticas iníquas do rei fez de Jeoaquim um vassalo do Egito, durante quatros anos. Após se libertar do Egito, torna-se vassalo da Babilônia e sua vida vai para o fundo do poço!

Judá passou por momentos conturbados, cheia de traições palacianas, queda no comércio reflexo da seca, altos impostos causados pela interferência política e econômica do Egito e Babilônia; além das invasões que ocorreram em 605 A.C e 597 A.C.

 

Da mensagem de Jeremias ao rei Joaquim:

Adonai manda o profeta Jeremias ir até o rei e sua mãe, e diz para eles se humilharem, caso contrário a coroa cairia e eles perderiam a glória.

O profeta mostra para o rei Joaquim e sua mãe Neusta que Judá está em um cerco Babilônico e que ninguém seria capaz de entrar ou sair, sem cair nas garras do maior Império do mundo, mas mesmo assim eles não se arrependem de suas práticas idólatras e são capturados por Nabucodonozor!

O reinado de Joaquim dura apenas três meses!

 

Da indignação de Adonai:

Judá estava mergulhada em orgias sexuais, mentiras, corrupções, adultérios, roubos, explorações de pobres e idolatria; indignado Adonai diz que a nação seria estuprada (khaw-mas' no hebraico) pelos babilônicos, diante da grave maldade que a nação se encontrava.

 

Silas Anastácio
Evangelista e Expositor Bíblico
JERUSALÉM ETERNA